Seguidores

Impostos sendo arrecadados no Brasil

o céu ganhou mais um anjo

domingo, 18 de dezembro de 2011

"Jesus" é acusado de desviar merenda para fazer cestas básicas e doá-las

Saulo Humberto Gonçalves, como Jesus, em ensaio para a Via-Sacra de 2011: papel que interpreta há nove anos no Morro da Capelinha (Kléber Lima/CB/D.A.Press)
Saulo Humberto Gonçalves, como Jesus, em ensaio para a Via-Sacra de 2011: papel que interpreta há nove anos no Morro da Capelinha


Um esquema de desvio de merenda escolar no Centro de Ensino Fundamental (CEF) 4 de Planaltina foi desmontado pela Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Administração Pública (Decap) na noite de quinta-feira. Os alimentos eram doados em forma de cestas básicas para instituições de caridade da cidade, segundo a investigação. O diretor da escola, Saulo Humberto Soares Gonçalves, 37 anos, confessou o crime, de acordo com o delegado Filipe Maciel, chefe da Decap. O acusado é conhecido por interpretar Jesus Cristo na Via-Sacra mais famosa do Distrito Federal, no Morro da Capelinha, em Planaltina. Segundo a Secretaria de Educação, o diretor foi afastado e exonerado do cargo.

Maciel detalhou que o caso começou a ser investigado há uma semana, após a Secretaria de Transparência denunciar que a merenda do CEF 4 de Planaltina estava sendo desviada. Segundo o relato que chegou à Decap, o diretor da escola também fazia parte do esquema. O delegado explicou que foram feitas campanas na instituição de ensino e na casa de Gonçalves, mas nenhuma prova foi descoberta durante as operações. Os policiais só conseguiram evidências de que os alimentos eram surrupiados após a Justiça conceder aos investigadores mandados de busca no colégio e na residência do diretor.

Cestas básicas e materiais esportivos encontrados durante a investigação (GUSTAVO MORENO/CB/D.A.Press)
Cestas básicas e materiais esportivos encontrados durante a investigação


Na casa de Gonçalves, foram encontrados materiais esportivos do CEF 4 — bolas de futebol e de basquete, jogos de xadrez e damas — e, no centro educacional, três cestas básicas. Entre os produtos que compunham as caixas apreendidas estavam macarrão, arroz, feijão, achocolatado, leite em pó, extrato de tomate, biscoito e cereais. Ontem, o diretor e três merendeiras estiveram na Decap para prestar esclarecimentos. Segundo Maciel, ele confessou que os produtos eram desviados e distribuídos para instituições filantrópicas de Planaltina. As outras servidoras explicaram que recebiam de Gonçalves a ordem para preparar as cestas, mas não sabiam qual era o destino dos produtos, de acordo com o chefe da Decap.

“Durante o depoimento, ele disse que algumas cestas estavam em um carro, na casa de um amigo. Foram encontradas outras 18. O esquema começou em abril deste ano, durante a Páscoa. Foram doadas até agora 150 cestas. O abastecimento da escola é feito trimestralmente e não há como racionalizar a quantidade de alimentos. Ainda vamos ouvir outros servidores da escola e suspeitamos da participação de outras pessoas no esquema”, detalhou Maciel.

Segundo o delegado, Gonçalves deve responder pelo crime de peculato — quando um servidor se apropria de bens públicos — e as penas para o crime vão de 2 a 12 anos de detenção. Como é réu primário, ele responderá ao processo em liberdade. As cestas serão devolvidas à Secretaria de Educação e a investigação continuará.

Medidas
O coordenador regional de ensino de Planaltina, Misael Barreto, disse que Gonçalves e o vice-diretor da CEF 4 serão afastados e exonerados do cargo. De acordo com Barreto, uma nova equipe gestora estará à frente da escola já na segunda-feira. Ele explicou que não tinha conhecimento de que os alimentos eram desviados e ficou espantado com o fato. “Nunca recebemos nenhuma denúncia de qualquer desvio na escola e isso nos deixou surpresos. Ele será exonerado do cargo”, revelou.

A reportagem tentou entrar em contato com Gonçalves, mas não teve sucesso. O Correio esteve na casa do diretor em Planaltina, porém, não o encontrou no local. As televisões da casa estavam ligadas, as janelas abertas, mas ninguém respondeu aos chamados e toques na campainha. Três vizinhos confirmaram que Saulo Humberto Soares Gonçalves morava naquela residência, mas não sabiam o paradeiro do morador.

Pedra fundamental
O Morro da Capelinha fica a aproximadamente 6km do centro de Planaltina. Nele, em 1922, foi lançada a pedra fundamental do Distrito Federal. Mas, somente em 18 de setembro de 1946, a Constituição determinou que a capital do Brasil fosse transferida para o Planalto Central. Anos mais tarde, em 1956, Juscelino Kubitschek iniciou a construção de Brasília.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu cometário foi muito importante e será guardado. Obrigado.

Diga Não

Diga Não

Arquivo do blog

Ocorreu um erro neste gadget

Vivemos nesse país.

Vivemos nesse  país.
Esperamos melhoras

Postagens populares

Minha lista de blogs

Total de visualizações de página

Hino dos politicos deste nosso país dos canalhas

Convenção dos honestos contra nossos politicos ladrões.