Seguidores

Impostos sendo arrecadados no Brasil

o céu ganhou mais um anjo

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

TJ determina desbloqueio de bens do ex-governador Arruda


O ex-governador José Roberto Arruda (Foto: Fabio Pozzebom / Ag. Brasil)O ex-governador do Distrito Federal José Roberto
Arruda (Foto: Arquivo/Fabio Pozzebom / Ag. Brasil)
A 2ª Turma do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF) decidiu, por unanimidade, nesta quarta-feira (16), pelo desbloqueio de bens no valor de até R$ 300 mil do ex-governador José Roberto Arruda. Neste processo, Arruda é alvo de ação de improbidade administrativa em decorrência da suspeita de recebimento de vantagem no suposto repasse de verba ilegal à atual deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF). O processo corre em segredo de Justiça.
O pedido de bloqueio havia sido feito pelo Ministério Público com base na gravação que mostra a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF), ao lado do marido, Manoel Neto, recebendo dinheiro de Durval Barbosa. A decisão pelo bloqueio foi tomada no dia 22 de março, pelo juiz Álvaro Ciarlini, da 2ª Vara da Fazenda Pública.
A defesa de Arruda alegou que o ex-governador não tinha qualquer ligação com a então candidata à deputada distrital Jaqueline Roriz e nem com Durval Barbosa, porque não era, na época do vídeo, governador do DF. Os advogados argumentaram ainda que o ex-governador não é citado nas imagens em que Jaqueline Roriz e seu marido, Manoel Neto, recebem dinheiro de Durval Barbosa.
No mesmo processo, o juiz Álvaro Ciarlini também decidiu pelo bloqueio dos bens dos outros três suspeitos de envolvimento no esquema de corrupção. A decisão desta quarta alcança apenas o ex-governador, informa assessoria do TJDF.
Em nota à imprensa, a deputada Jaqueline Roriz esclareceu que recebeu o dinheiro para ser usado exclusivamente em sua campanha e não mencionou nenhuma troca de apoio político.
R$ 1 milhão
Em outro processo, a Justiça do Distrito Federal bloqueou, em outubro deste ano, os bens de seis envolvidos no suposto esquema de corrupção revelado pela Operação Caixa de Pandora. Entre eles estão Arruda, o ex-governador Joaquim Roriz e o delator do esquema, Durval Barbosa. O pedido foi feito pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) no dia 30 de setembro.
De acordo com o MPDFT, o bloqueio de bens foi solicitado como medida cautelar para garantir que os acusados tenham condições de pagar uma indenização por danos morais ao DF e à sociedade no valor de R$ 1 milhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu cometário foi muito importante e será guardado. Obrigado.

Diga Não

Diga Não

Arquivo do blog

Ocorreu um erro neste gadget

Vivemos nesse país.

Vivemos nesse  país.
Esperamos melhoras

Postagens populares

Minha lista de blogs

Total de visualizações de página

Hino dos politicos deste nosso país dos canalhas

Convenção dos honestos contra nossos politicos ladrões.